A Menina No Espelho
   
    


TRINTA E POUCOS ANOS. ESCREVE PORQUE LÊ.

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador."

"Agora um pedido: não me corrija. A pontuação é a respiração da frase, e minha frase respira assim. E se você me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar. Escrever é uma maldição." Clarice Lispector


CLARICE, SEMPRE.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License.



E-MAIL



A MENINA ESCREVE AQUI DESDE 2002






ALGUNS TEXTOS FAVORITOS:
Ritos
Felicidade
Amor
Clarice


OUTROS ESPELHOS
coisas/da/vida
paraFrancisco
Eneaotil
Hiperbreves
Mambembe
Rotina
Expressões
Calma
Joana
Prosadora





DEFYING GRAVITY

WICKED

Elphaba, why couldn't you have stayed calm for once! Instead of flying off the handle!

I hope you're happy

I hope you're happy now

I hope you're happy how you've hurt your cause forever I hope you think you're clever

I hope you're happy

I hope you're happy too

I hope you're proud how you would grovel in submission To feed your own ambition

So though I can't imagine how I hope you're happy Right now

Something has changed within me

Something is not the same

I'm through with playing by The rules of someone else's game

Too late for second-guessing

Too late to go back to sleep

It's time to trust my instincts Close my eyes And leap...

It's time to try defying gravity

I think I'll try defying gravity

And you can't pull me down

I'm through accepting limits

Cuz someone says they're so

Some things I cannot change

But till I try I'll never know

Too long I've been afraid of Losing love I guess I've lost

Well if that's love It comes at much too high a cost

I'd sooner buy defying gravity

Kiss me goodbye, I'm defying gravity

And you can't pull me down!

Glinda, come with me. Think of what we could do - together!

Unlimited

Together we're unlimited

Together we'll be the greatest team There's ever been - Glinda! Dreams the way we planned 'em If we work in tandem

There's no fight we cannot win

Just you and I, defying gravity

With you and I defying gravity

They'll never bring us down!

I hope you're happy

Now that your choosing this.

You too.

I hope it brings you bliss

I really hope you get it

And you don't live to regret it

I hope you're happy in the end

I hope you're happy my friend!

So if you care to find me

Look to the Western sky!

As someone told me lately

Everyone deserves the chance to fly

And if I'm flying solo

At least I'm flying free

To those who ground me

Take a message back from me!

Tell them how I am defying gravity

I'm flying high, defying gravity

And soon I'll match them in renown

And nobody in all of Oz

No Wizard that there is or was

Is ever gonna bring me down!!

I hope you're happy

Look at her:

She's wicked!


Weblog Commenting by HaloScan.com


 
Medo

segunda-feira, 12 de agosto de 2002

 
Já estanquei meu sangue!!
O espetáculo de ontem, domingo, foi histórico.
Primeiro que foi muito bom.
Segundo que a minha mãe filmando na platéia era coisa inédita.
Terceiro que eu cortei o pé e poças de sangue se espalharam pelo palco... hilário.
Eu não senti nada, foi um cortinho, mas sangrou horrores.
Foi uma coisa meio surreal.
Logo que acabou a cena com a Corina, que eu entro embaixo da minha casa pra preparar as velas pra macumba, eu escutei um barulho de vidro quebrando, e ali perto. Pensei: ou foi uma lâmpada que espatifou bem no pé da escada (opção correta), ou foi o vazinho que caiu, ou foi a luz de dentro da escada que estourou... Bom, seguimos. Fiz a macumba e quando saí comecei a tentar enxergar onde estava o que tinha quebrado. Não vi nada. O vazinho estava no lugar, as luzes de dentro todas acendendo... Deduzi: caiu uma lâmpada no pé da escada... Raciocinei: chance de eu cortar o pé - enorme! Entrei pra cena dos meninos, vi os caquinhos no pé da escada, desviei. Ótimo, pensei, estão ali no canto, é só desviar. Só que tinha um pedaço de lâmpada transparente pro lado de cá e eu não vi. Pisei em cheio na cena com o Jasão. Não senti que tinha cortado. Mas comecei a ver manchas e mais manchas de sangue se espalhando pelo chão... As meninas ao redor tendo ataques e suspiros assustados com aquele sangue todo. Eu me desconcentrei um pouco mas recuperei logo... O que mais me preocupava era saber se a platéia tinha visto. Porque se vê uma coisa dessas, não presta mais atenção na peça. Fiquei pensando que se a minha mãe reparasse ia ficar em pânico... Bom, não tinha o que fazer, tocamos o barco. Quando Corina me tira de cena e vamos pra escada, ela me falou... Meu Deus, tô preocupadíssima com o seu pé. Eu disse que não era nada e falei pra ela colocar o cobertor no pé da escada, cobrindo os cacos que era pra não cortar mais. Ela colocou e me largou ali na escada. Ótimo. Tava tudo resolvido. Quando saí pra coxia, na sequência, fui olhar o meu pé e não tinha corte nenhum... bom, desencanei. Terminamos a peça e quando a platéia subiouno palco foi que eu soube que ninguém tinha visto nada, Mas aí, claro que quando a Daysi viu aquele sangue todo no chão ficou louca... "vamos lavar! Vamos desinfetar! Que coisa! Que perigo!"... Ai, foi engraçado. Resumindo ta aí o cortinho, hoje me dói um pouco mas acho que sem grandes conseqüências.





This page is powered by Blogger.